Dos baús da memória: Nascimento...

Tenho de fechar as portas, as janelas, meu estômago Não posso ter fome de whisky, coquetel, não posso trair Tenho de fechar meus ouvidos ao sussurro das mulheres de porcelana Tenho de fechar-me no hoje para abrir-me amanhã Hoje não posso gritar, não posso chorar, não posso me dar Hoje estou fechado, mas o hoje morrerá E amanhã eu nascerei da sede, e deixarei de ser só Os desgraçados entrarão pela minha porta E saciarão sua fome de pão, de amor, de paz Então todas as minhas posses serão efetivamente minhas Esperem-me, esperem-me e ajudem-me a chegar Estou chegando como a morte Necessária para um nascimento maior Estou chegando no cantar dos pássaros, nas flores, no luar Estou chegando de todos os lugares para todos os lugares Estou chegando do amanhã para o hoje,...

Leia Mais

Onde está a poesia?

              A pergunta título tem, na sua ausência em nosso mundo pós-moderno, um sentido descritivo do que nos transformamos. O romantismo, que outrora era parte indissolúvel da civilização ocidental e sua cultura, desapareceu quase por completo. A ênfase romântica nos sentimentos em vez da razão foi transformada na ênfase nos instintos básicos, o amor foi reduzido ao sexo, o pão de cada dia transformado em ganância por riquezas, a sofisticação da elegância virou ostentação, o refinamento de como agradar ao ser amado e seus ritos deu lugar a uma troca superficial de favores e interesses, tudo fugaz e sem fundamento ou propósito.             Na sociedade pós-moderna os poetas estão passando fome, as editoras não publicam poesia e os leitores não mais a leem. No cinema, a narrativa lenta com fotografia de esmero estético,...

Leia Mais

Poema nº 2

Ter é poder perder, Rir é evitar chorar, Viver é saber morrer, Amar é esquecer-se no outro, O rio corre, a onda quebra, a nuvem passa, O que sentimos e lembramos também se esvai, Vamo-nos! Adeus! Porque partir nem sempre implica em voltar, Ir-se é um processo de desapego, de descoberta e assombro, Somos passagem, elo, entre o nada e lugar nenhum, Amei, sofri, gozei, sonhei, me iludi, fracassei, lutei, caminhei sem chegar, Sou transição entre o que não era e o deixar de ser, Somos devir, passar, apagar-se, tornar-se em pó, É...

Leia Mais
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com