Dos baús da memória: Nascimento...

Tenho de fechar as portas, as janelas, meu estômago Não posso ter fome de whisky, coquetel, não posso trair Tenho de fechar meus ouvidos ao sussurro das mulheres de porcelana Tenho de fechar-me no hoje para abrir-me amanhã Hoje não posso gritar, não posso chorar, não posso me dar Hoje estou fechado, mas o hoje morrerá E amanhã eu nascerei da sede, e deixarei de ser só Os desgraçados entrarão pela minha porta E saciarão sua fome de pão, de amor, de paz Então todas as minhas posses serão efetivamente minhas Esperem-me, esperem-me e ajudem-me a chegar Estou chegando como a morte Necessária para um nascimento maior Estou chegando no cantar dos pássaros, nas flores, no luar Estou chegando de todos os lugares para todos os lugares Estou chegando do amanhã para o hoje,...

Leia Mais

Sobre a Criação Literária

Houve um tempo em que minha autenticidade natural de ser extravasava-se em forma de literatura. Apenas isto: literatura. Por que seria necessário outro rótulo? Foi-se o tempo em que me importava com o que diziam de mim ou do que fazia, hoje já não me iludo com especialistas e concursos literários. Sei que escrevo com absoluta honestidade intelectual e sinceridade criadora, e mesmo que não seja lido, não poderia deixar de escrever o que escrevo e da maneira que escrevo. A literatura em mim é uma questão de sobrevivência subjetiva e não uma questão de reconhecimento público. Eu acredito naquilo que penso, vejo e sinto, e abdicar de expressar o que me vem de dentro me faria enlouquecer ou até matar-me: eu sou minha referência essencial. O problema da criação literária é sua solidão...

Leia Mais

O que um cão nos ensina

             Após relutar por anos, eu e minha esposa optamos por adotar uma cadelinha maltês. Deixando de lado o seu aspecto fofo, de “bola de pelos”, vi que conviver com seres vivos, compartilhando espaços, é um grande desafio, e enfrentá-lo traz grande aprendizado. Como filhote ela está descobrindo o mundo e brincando com tudo e a todo momento, ao mesmo tempo em que necessita ser educada.               1º desafio: lidar com o seu lado instintivo, de agredir ou fugir quando se sente ameaçada, e protestar quando se sente presa. É difícil condicioná-la a fazer necessidades no lugar adequado, não morder cordões de sapatos e barras de vestido e calças, não afiar seus dentes nos móveis, ficar calma em seus deslocamentos de carro, e aquietar-se para dormir quando chega a hora. O seu instinto de...

Leia Mais
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com