Fora Temer!

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, divergindo de seu partido, que permanece em cima do muro defendendo o indefensável presidente Temer, concedeu entrevistas defendendo eleições diretas. E, como ele, também mudarei de ideia, e passarei a defender, a partir de agora, eleições diretas para presidente. Estou ciente que isto implica em mudar a Constituição, e que os prazos atuais em vigor não permitiriam que tal se desse em curto prazo, mas quando há vontade política pode-se alterar rapidamente as leis. Posicionei-me anteriormente contra as eleições diretas, não por não serem a nossa melhor saída, mas porque achava ruim alterar a Constituição por questões casuísticas, entendia que isto passaria ao exterior uma imagem negativa de nosso país, que destituiu uma presidente democraticamente eleita num processo de impeachment complexo e obscuro, e tiraria o seu substituto alterando a Constituição. Mas agora, frente à gravidade das acusações contra o presidente, seus ministros e assessores, parte deles já na cadeia, e considerando que Temer em vez de explicar à nação o que necessita ser explicado, “defende-se” com manobras políticas escusas, justifica-se uma mudança de posição. A crise política atual é maior que o desgaste de uma alteração constitucional, a instabilidade maior é manter um presidente desacreditado no poder, pendurado em apoios de uma classe política também enrolada em denúncias e crimes, e sem nenhum apoio popular. Daí minha defesa de um “Fora Temer! Eleições Diretas Já!”.

É claro que o povo está totalmente contra a corrupção sistêmica que domina a política nacional, mas as ruas não conseguem seguir o povo, porque está marcada por grupos ideológicos que manipulam as organizações sociais e sindicais. Siglas que capitanearam o impeachment da ex-presidente Dilma, não saíram às ruas para apoiar a saída de Temer. O PSDB apoia Temer em troca de que o PMDB no Congresso não casse Aécio Neves e apoie o candidato tucano nas eleições de 2018. Enojado com isto, Miguel Reale Jr, coerentemente, saiu do PSDB, e agora FHC adere à tese petista de eleições diretas já. É claro que o PT quer eleições diretas já, antes que o Lula seja preso e não possa mais ser candidato em função da Lei de Ficha Limpa. Daí que, o movimento pela saída de Temer está contaminado por interesses de grupos ideológicos menores. Por isto defendo que deixemos de lado bandeiras que não sejam as mais hegemônicas, de modo a engrossar o protesto nas ruas, sob pena de, se não fizermos isto, Temer se perpetue no poder até as eleições de 2018 e ainda logre fazer suas reformas anti-povo.

Assim, em nome de todos os que não aguentam mais corrupção no Governo e na política: FORA TEMER! Em nome de todos os que entendem de que só o voto popular pode dar legitimidade a um novo governante e assim acabar com a instabilidade política, de modo a economia poder retomar o desenvolvimento: ELEIÇÕES DIRETAS JÁ!

 

Relacionados

Compartilhe

Deixe aqui seu comentário

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com