AULA ABERTA

A publicação coletiva AULA ABERTA é um relato dos professores de publicidade e propaganda da ESPM de Porto Alegre, organizado pela profa. Jane Rita Caetano da Silveira. Este livro publicado em 2003 contém narrativas de propostas pedagógicas e textos escritos pelos professores, usados em sala de aula. Antônio Henriques  se faz presente com conteúdos que trabalha em suas aulas de Filosofia, incluindo conteúdos de filosofia clássica, filosofia política, estética, epistemologia e filosofia da comunicação.

LEIA UM TRECHO

Ludwig Wittgenstein Ludwig Wittgenstein escreve em seu Tractatus: “O mundo é tudo o que acontece, é a totalidade dos fatos, das coisas. Os fatos no espaço lógico são o mundo. O mundo se divide em fatos. O que acontece, o fato, é a existência dos fatos atômicos. O fato atômico é uma combinação de objetos (entidades, coisas). Se eu posso pensar o objeto no contexto do fato atômico, não posso, todavia, pensá-lo fora da possibilidade deste contexto. Se eu conheço um objeto, também conheço todas as possibilidades de entrar nos fatos atômicos. Não se pode, posteriormente, encontrar uma nova possibilidade. A forma do objeto é a possibilidade de entrar nos fatos atômicos. O objeto é simples. Os objetos formam a substância do mundo, por isto não podem ser decompostos. Cada coisa, está, por assim dizer, no espaço dos possíveis fatos atômicos. Eu posso pensar este espaço como um vazio, mas não posso pensar a coisa sem um espaço. Os objetos contêm as possibilidades de todos os estados de coisas (circunstâncias, situação).” Em outras palavras, Wittgenstein diz que: 1. O mundo é a total realidade; 2. o mundo se divide em fatos (o que acontece); 3. (os objetos formam a substância do mundo); 4. o que acontece (o fato) se divide em fatos atômicos; 5. o fato atômico (se divide em) é uma combinação de objetos; 6. Os fatos atômicos são independentes uns dos outros, de um não se pode inferir a existência ou a inexistência de outro; 7. o objeto é simples (está no espaço dos possíveis fatos atômicos) e não pode ser decomposto, ele e o fixo ou existente são um; 8. os objetos contêm os estados de coisas. Para Wittgenstein, o objeto é simples e não pode ser decomposto, existe como coisa não isolada, porque compõe com outros o fato atômico que, por sua vez, compõe os fatos que, por sua vez, compõe o mundo. Mas, mesmo sem ser decomposto, os objetos possuem os estados de coisas, ou seja, formam as circunstâncias. Para ele a figura apresenta os estados de coisas no espaço lógico, é um modelo de realidade, apresenta a existência ou a não existência dos fatos atômicos. A figura é um fato, é como uma escala aplicada à realidade, já que a combinação dos elementos da figura uns com os outros representa a combinação das coisas uma em relação às outras. A figura não pode se situar fora de sua forma de representação. Para conhecer se a figura é verdadeira ou falsa devemos compará-la com a realidade. A figura lógica dos fatos é o pensamento. A totalidade dos pensamentos verdadeiros é uma figura do mundo. Nós não podemos pensar nada ilógico, o que é pensável é também possível. (…) A Mecânica Quântica nos aproxima e afasta simultaneamente de Wittgenstein, porque, quando ele diz que “o mundo é a totalidade do que acontece, dos fatos”, isto inclui a totalidade das coisas, pois as coisas são também eventos, fatos, acontecimentos. Não é o existir que faz o ser, o existir é o ser, nenhum é apriori do outro ou pode ser pensado sem o outro. Assim, os objetos não existem à parte do que acontece, o existir dos objetos é em si um acontecimento, um fato. (…)

Relacionados

Tags

Compartilhe

Deixe aqui seu comentário

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com